Luthier

Image

Niterói, vizinha do Rio de Janeiro(a cidade mais linda do Brasil), não deixa a desejar no cenário eletrônico. De Niterói para o mundo uma dupla que tem musicalidade até no nome: Luthier.

O projeto é formado por Thiago Vieira e Rômulo Avila, dois amigos que se conheram a pelo menos 10 anos por meio de festas de música eletrônica e descobriram uma paixão em comum, a E-Music. A aproximadamente 8 anos os dois vem produzindo música de altíssima qualidade, já fidelizaram um público e cada dia mais pessoas tomam conhecimento de suas tracks.

Inicialmente, O projeto Luthier consistia em fazer Tech House em meio aos 126 BPM, exploravam de bastate percussão, baixos e até mesmo elementos de Minimal. Com o passar do tempo, a dupla foi se aperfeiçoando e se adaptando ao mercado atual, que é voltado para o Deep House, tracks mais Low BPM. Suas Tracks são um diferencial, mesmo trazendo seu som para algo mais low, mantiveram o mesmo espírito. Minha música favorita ainda é uma das mais antigas, chamada Piano Jackers, entretanto, mesmo ao som de Deep House essa dupla me surpreende muito, com sons muito melodiosos e cheios de emoção, e mantendo um baixo não tão pesado e harmonioso que com certeza vai te fazer viajar.

Comecei a ouvir Luthier muito pouco depois de me apaixonar por esse mundo do eletrônico, e desde sempre gostei do som deles e acredito que vocês também irão gostar. Luthier eu recomendo!

Captain Pretzel

Imagem

 

“IT’S NOT A COOKIE. IT’S NOT A RANDOM SAILOR. IT’S CAPTAIN PRETZEL!”

A dica de hoje vem diretamente do Rio de Janeiro. Captain Pretzel é uma banda de quatro amigos que tem o mesmo objetivo: fazer músicas e crescer no cenário musical.

A banda se iniciou em 2012 e após algumas mudanças, consolidaram a formação. Felipe (Vocal), Gabriel (Guitarra), Franco (Baixo) e Marlon (Bateria) trazem um rock alternativo de qualidade que tem tudo para crescer. Donos de um talento inquestionável, esses meninos tem como influência grandes ícones do rock mundial como: Red Hot Chili Peppers, Incubus, Oasis e Pink Floyd.

Nesse ano de 2013, os integrantes já trouxeram uma novidade para quem curte o som. Um EP foi gravado e disponibilizado no Soundcloud da banda.

Se eu fosse vocês, não perderia a dica da semana.

PAULA LIMA

Imagem

Ta querendo ouvir um samba? Então, aproveita que a dica é boa! Vinda diretamente de São Paulo, a terra da garoa, ela se chama Paula Lima.

Segundo sua mãe, Paula já acordava cantando no berço, aos três anos de idade. Fez aulas de piano desde os sete anos e sempre participava dos festivais de canto do colégio. Completou o curso de direito e cursou um ano de publicidade e propaganda, na FAAP. Mas, a música falou mais alto e desde 1992, quando formou sua primeira banda, ela não parou.

Em 1995, Paula participou do CD 23 de Jorge Ben Jor. No ano de 2000, foi convidada pelo diretor artístico Bernardo Vilhena, a gravar seu primeiro CD solo, intitulado É Isso Aí, com a participação de Seu Jorge. Além de algumas composições próprias, o disco ainda contou com as participações de nomes como Ed Motta e Ivo Meirelles. A partir disso, o sucesso bateu em sua porta. Com personalidade forte e voz marcante, influenciada por Elza Soares e Gilberto Gil, Paula veio para ficar.

Em agosto de 2008, Paula foi jurada no reality show Ídolos, na Record. Mas, não costuma ter grandes aparições na mídia. Seu lugar é o reduto do samba, a Lapa.

Se você não está na Lapa, mas quer curtir um samba de primeira, é só conferir o vídeo do post, da música Mangueira, composição de Paula para homenagear o morro onde viveu o mestre Cartola. Só não vai dar vontade de ficar parado!

ISABELA TAVIANI

Imagem

Bom pessoal, a dica de hoje demorou um pouco a perceber o grande talento que tem, o nome dela é Isabela Taviani.

Filha de pianista e neta de cantor de ópera, Isabela só se entregou à música no ano de 2000, aos 32 anos de idade. Influenciada por Elis Regina, Maria Bethânia e Dalva de Oliveira, não se preocupou apenas em apresentar sua boa voz, a cantora estudou na conceituada CAL (Casa das Artes de Laranjeiras) para aperfeiçoar sua presença de palco. Formou-se em canto lírico e desde então não passa despercebida.

Em 2003, Isabela lançou seu primeiro CD, que contava com onze composições próprias. No ano de 2005, gravou seu primeiro DVD que vendeu 65.000 cópias. Assim, sua voz marcante entrava, de vez, para o hall da MPB.

O sucesso de Isabela foi parar na televisão. A faixa Luxúria entrou para a trilha de Sete Pecados, Ternura esteve em Duas Caras, Sob Medida em Caminho das Índias, Presente Passado em Viver a Vida e, o mais recente, A Canção Que Faltava em Flor do Caribe.

Se você curte MBP, vale muito a pena conferir essa voz e a melodia de suas composições.

Wega

Image

O post de hoje é orgulho da nossa querida cidade de Juiz de Fora. Com todo o prazer apresento a vocês Wega. Formado pelos gêmeos Lucas e Marcos Schmitd, ficaram conhecidos como “os meninos prodígios”, por começarem muito cedo a mixar e logo mesmo a produzir suas próprias tracks.

No início de suas carreiras, tiveram o apoio de seus pais, com isso surgiu a oportunidade de aprender com ótimos professores, mas nunca deixando de provar seu valor. Aproveitando essa carga de aprendizado, o resultado não poderia ser diferente de um projeto de música eletrônica de grande qualidade.

Com um som diferenciado dos demais, Wega investiu no estilo de Psy-Trance. Seu som havia algo de diferente, algo novo. A ideia de fazer na verdade uma mistura juntamente com Electro House em 140 BPMs (Batidas Por Minuto) enquanto os demais do mesmo estilo(Electro) faziam em no máximo 130 BPM.

Logo estavam abrindo um dos maiores eventos Open Air da região, a Goa. A rave não seguiu em frente devido a uma guerra na justiça para a liberação de alvará após uma enorme apreensâo de drogas sintéticas, mas isso não é história para o blog. O pouco que conseguiram mostrar no evento e nas PVTs (Privates- festas particulares de música eletrônica) em que tocaram, logo mostrou o potêncial da dupla, tanto que em pouco tempo, já estavam tocando em um horário considerado “nobre” em outras festas, como a própria Sunset em Leopoldina.

Com certeza, com esse potêncial, o Wega não ficaria desconhecido por muito tempo, logo estavam recebendo convites para tocar em mega eventos do Brasil. Hoje em seu currículo, temos nomes como Kaballah, XXXPerience, Universo Paralelo e claro, Goa e Sunset. Acha que eles conseguiram muito? Hahaha, que nada. Em umas dessas festas conheceram o GMS, um dos maiores nomes do Psy-Trance mundial, que ficou encantado com o som dos meninos.

Com esses novos contatos, o projeto foi levado para fora do Brasil, logo estavam fazendo turnê pelo México e Europa e até convite para tocar no Japão apareceu. Esse contato com o mundo exterior criou um uma ideia de um novo projeto para a dupla, mas isso é história para um utro post.

Já fui em Raves ao som de Wega e não vi ninguém parado. E espero que com vocês n seja diferente. Wega, música eletrônica de qualidade a nível exportação. Como fã e colega dos “moleques” eu recomendo com certeza total.

Semisonic

Imagem

 

E a dica da semana vem diretamente de Minnesota nos EUA. Após o término da banda Trip Shakespeare, Dan Wilson (Guitarra/Vocal) e John Munson (Baixo) juntaram-se com o baterista Jacob Slichter para formar a Semisonic.

A banda possui um estilo de rock alternativo e desde 1995 vem construindo sua carreira musical. O primeiro EP foi lançado naquele mesmo ano e recebeu o nome de Pleasure e no ano seguinte o primeiro CD já estava a caminho. A carreira deles decolou entre os anos de 1998 e 1999 quando lançaram uma música que agradou a todos os ouvintes. Secret Smile se tornou favorita nas rádios do Reino Unido.

Em 2010 a banda lançou seu terceiro CD, mas esse não alcançou o sucesso esperado. E desde então os integrantes vêm tentando fazer projetos solos, mas nenhum teve grande destaque no cenário musical.

A música que eu irei apresentar tem uma letra bem marcante além de ter uma leveza nas guitarras e no vocal. Pra você que ta querendo curtir algo tranqüilo ou então pra você que está apaixonado, essa música se encaixará de forma perfeita. Eu recomendo.

Chocolate Puma

Image

Zki e Dobre formam juntos uma das melhores e bem conceituadas duplas de Djs de toda Holanda, mas que infelizmente, são pouco conhecido no Brasil. De verdade, vocês ai não sabem o que estão perdendo.

Chocolate Puma é o nome. Com mais de 200 releases de remixes e tracks próprias, em 20 anos de carreira já atingiram posições invejáveis em Charts como a 1ª posição no Dance Chart USA e a 5ª no UK Singles Chart em 1992 com o EP The Good Man e o single Give It Up.

Pode-se dizer que essa dupla brinca de produzir música eletrônica. Diferentemente de todos os demais holandeses já postados no Soundbasement, eles contam com, além de alguns elementos do Tribal House holandês, sons diversificados, perfeitos para uma boa noitada de boate. A presença de pianos e batuques contrastam também com um som metalizado que remete ao electro house, é realmente inovador.

Já usei algumas de suas músicas em meus sets, dão um toque bem dançante e suave. Por mais pesados que os elementos sejam, seus graves são mais leves, deixando a música menos carregada. Minha track favorita é Let’s Go Back, creio que irão curtir muito.

House holandês, eu recomendo. Não deixem de conferir um grupo que tem tanto a apresentar.

 

Tópaz

Imagem

 

Hoje a dica vem diretamente de Cachoeirinha, no Rio Grande do Sul. A idéia inicial do grupo de amigos era fazer música por diversão, mas as coisas foram tomando outro rumo. Juntando criatividade com letras sinceras, a banda começou a ser conhecida pelo pessoal da região, e aí, sim eles caíram no gosto dos ouvintes. Temos Fly (baixo e vocais), Cris (guitarra e vocais), Gigante (guitarra) e Pedro (bateria) que conseguem levar a música para outra dimensão.

O primeiro trabalho da banda foi o álbum “Outra Direção”, lançado em 2007. São 12 faixas que reúnem vocais envolventes e guitarras pesadas, que não se deixam cair no clichê. A gravação desse álbum contou com a participação de alguns ícones do rock como Thiago Pedalino do Ramirez e Lucas Silveira da Fresno.

A banda também ficou conhecida por seus vídeos no Youtube. Eles abusam fazendo vídeos engraçados, irônicos e que chamam atenção do público.  

Nesse ano de 2013 encontramos mais uma novidade dos meninos. Recentemente a banda lançou um CD com o nome de Onze Nós e o melhor de tudo é que eles disponibilizaram o link para download. Deixo aqui a minha dica da semana e espero que vocês curtam o som desses gaúchos que vêm crescendo a cada dia nesse mundo de música.

Roul and Doors

Image

Direto da Holanda, Roul and Doors com certeza tem tudo para conquistar público no Brasil. Suas tracks derivam de um Tribal House, cheio de melodias e bastante percussão. É um prato cheio para os club’s brasileiros.

Algumas de suas músicas já fizeram sucesso nas baladas de Juiz de Fora, mas infelizmente ainda são pouco conhecidos no país. Eu mesmo já presenciei Gita fazendo muitas pessoas balançarem o esqueleto. Pode-se dizer que é uma das minhas músicas favoritas na atualidade, estando sempre nas minhas playlists.

Esse tipo de House holandês é sempre bem puxado para o que chamamos de Tribal House. O som conta com melodias bem longas, havendo a presença marcante de tambores e baixos deliciosos. É uma música super dançante, suas tracks vão do Afro-Harmonic, até um tipo de Progressive Latino.

Ao lado de artistas já postados aqui como Franky Rizardo, e My Digital Enemy, esse estilo musical já esteve mais em alta, mas já que o assunto aqui é nicho, eu recomento com todo o prazer para vocês.

Céu

céu

Maria do Céu Whitaker Poças ou, simplesmente, Céu. Esse é o nome que tem merecido nossa atenção.

Filha do compositor Edgard Poças, que fazia os arranjos do grupo Balão Mágico, Céu decidiu seguir carreira na música as 15 anos. Começou com jingles publicitários e aos 18 anos foi morar em Nova Iorque para estudar. Lá encontrou o músico Antônio Pinto que junto ao compositor Beto Villares, produziria seu primeiro disco posteriormente.

Incomoda-se de ser taxada como cantora de MPB. “O rótulo da MPB ficou limitado. Ele é bem abrangente, afinal é música popular brasileira. E me considero isso. Quando vou fazer um som, me alimento do que gosto e, como muitos outros da minha geração, me alimento não só de coisas específicas. Gostamos de ouvir música da Jamaica, agora estou escutando música etíope. Não penso que [tipo de] música estou fazendo. Simplesmente faço um som.”, revela a cantora.

O sucesso foi parar na TV. Lenda, canção de sua autoria, fez parte da trilha sonora da novela Pé na Jaca e a faixa Malemolência, entrou para a trama de Beleza Pura. Assim, Céu se firmava no cenário musical brasileiro. Recebeu prêmios de revelação. Em 2009 foi considerada um dos 100 brasileiros mais influentes pela revista Época.

Se você está afim de um som leve, com toque de samba e jazz, a dica é quente. Vale a pena conferir essa “máquina” música boa.